Agradecimento

Gostaria de agradecer a todos os visitantes de todos os países, em especial nossos patrícios de Portugal que sempre consultam nosso Blog.
Meu e-mail para sugestões, contato: nilloequipamentos@hotmail.com

Dicionário de acrônimos em mecânica

O melhor do conhecimento é a descoberta. Quando podemos aprender como, onde, quando, quanto e o por quê de tudo que conhecemos.
Somos seres capazes de apreender infinitos conhecimentos e ao deparar-nos com a oportunidade de expormos estes saberes, temos a possibilidade de trocar e ampliar o nosso campo de atuação na esfera profissional.
Neste dicionário pude expor o universo de aprendizados que colhi ao longo de mais de vinte anos de trabalho e hoje posso compartilhar estas informações com diversas pessoas das mais variadas áreas profissionais.
Agradeço a Deus, em nome de Jesus, por me conceder a oportunidade e a sabedoria para editar este blog, na esperança de vir a contribuir com outros profissionais.
Meus agradecimentos à minha esposa, que permitiu meus estudos durante longas madrugadas e a meus filhos, que compreendem pelo pouco tempo que dediquei à eles.

Nilo Pinho

A

A Área do pistão (Veicular)
Superfície eficaz do Pistão = pD2 / 4.

AAC (Auxiliary Air Control) (Veicular)
Controle auxiliar de ar da admissão.

AAV (Auxiliary Air Valve) (Veicular)
Válvula auxiliar de ar da admissão.

ABC (Veicular)
Suspensão inteligente, usada em muitos carros importados e em alguns nacionais como os da Mercedes Benz.

ABR . (Veicular)
Sistema idêntico ao ABS.

ABS (Antilock Braking System) (Veicular)
È um sistema de freio automotivo que utiliza sensores para informar à central eletrônica quais rodas estão prestes a travar. Caso o pré-travamento seja detectado, o sistema libera a roda e volta a freia-la em milésimos de segundo, evitando que ela pare repentinamente e perca o atrito com o solo, o que levaria à perda do controle do automóvel. Os sensores nas rodas que medem constantemente a rotação de cada uma delas e assegura uma frenagem progressiva. A vantagem reside na manutenção do controle do veículo durante frenagens em pânico e menor espaço de frenagem em condições adversas de aderência do piso.

ABNT (Sigla)
Associação Brasileira de Normas Técnicas.

AC (Veicular)

Ar - Ar-Condicionado

ACC (Automatic Control Cruise) (Veicular)
Controle de cruzeiro automático. É um sistema que a uma dada velocidade controla a distância e a velocidade chamada cruzeiro ou contínua.

ACE. (Veicular)
Sistema de suspensão inteligente.

ACF (Attainable Cubic Feet)
Espaço Cúbico Permitido.

ACS (Veicular)
Air Charge Sensor, sensor de temperatura do ar.

ACT (Air Charge temperature) (Veicular)
Sensor de temperatura do ar admitido.

ADB-X(Veicular).
Bloqueio eletrônico do diferencial, quando uma das rodas esta sem tração, ou seja, esta em falso, a tração e duplicada para as outras rodas desatolando o veículo.

ADR (Articles Dangereux de Route)
Transporte de Artigos Perigosos.

AE AN

AELR (Automatic Emergency Locking Retractors) ou ALR (Veicular).
Sistema europeu de bloqueio automático dos cintos de segurança para cadeiras de crianças no assento traseiro, quando os veículos são equipados com este tipo de assento de fábrica.

AFS (Air Flow Sensor) (Veicular)
Sensor de fluxo de ar, o mesmo que LMN.

AFU (Veicular).
Componente que auxilia o freio ABS e possibilita a frenagem assistida.

AFV
Veículos de Combustível alternativos. Veículos com combustível diferente de somente gasolina ou diesel.

AGM (Absorbent Glass Mat) Bateria com tecnologia
Bateria desenvolvida com tecnologia que estende sua vida útil para o dobro de uma bateria normal, com 200 ampères de energia e capacidade aumentada em trinta por cento.

AGVS (Automated Guided Vehicle System)
Sistema de Veículo Guiado Automaticamente.

AGS (Veicular).
Caixa de câmbio que se adapta automaticamente.

AHBS (Veicular).
Controle de estabilidade do veiculo através de sensores nos amortecedores e nas balanças.

AHR (Veicular)
Encosto de cabeça ativo que reduz as lesões na nuca e pescoço nos acidentes traseiros.

Airbag. (Veicular) SRS (Supplemental Restraint System) ou SIR (Supplemental Inflatable Restraint).
São bolsas de tecido de nylon que se inflam quase que instantaneamente, para amortecer o impacto dos corpos dos ocupantes contra as partes internas do veículo, por ocasião de uma batida. São acionados por meio de sensores de desaceleração e um módulo central eletrônico, que comandam a ignição de pequenas cargas explosivas no interior das bolsas. Uma dúvida comum é porque os airbags não acionaram em uma determinada batida. É por que os sensores têm uma calibração para que acionem o sistema somente a partir de uma determinada desaceleração ou ângulo de impacto. Por isso, existem vários tipos de airbags, por exemplo, os frontais, os laterais e os window-bags (que protegem a cabeça dos ocupantes dos vidros laterais).

B


B Consumo (Veicular)
Consumo horário de combustível.

B Consumo específico (Veicular)
Consumo específico de combustível = B / P; com o índice e, refere-se à potência efetiva e com o índice i refere-se à potência nominal.

B2Bi (Business-to-Business integration)
Permitem integração ponto a ponto entre duas empresas.

Bar (Veicular) Unidade de pressão equivalente a 0,1 mPa ou 1 atm.

BARO (Barometic Pressure) (Veicular)
Pressão Barométrica (atmosférica local).

BAS (Veicular)
Sistema de Assistência à Frenagem, desenvolvido pela Mercedes-Benz, que mantém a pressão máxima de frenagem para que o sistema ABS (ver verbete) atue com mais eficiência. Nas situações de frenagem em pânico, por falta de força ou na tentativa de modulação da força de frenagem, o motorista aplica toda a força no pedal de freio e logo após diminui a pressão, diminuindo também a eficiência da frenagem. Ao perceber esta situação, o BAS reaplica a pressão no sistema de freios deixando então todo o controle da frenagem por conta do ABS, diminuindo o espaço para a imobilização do veículo.

BCI (Veicular)
Caixa de câmbio do tipo seqüencial.
.
BIN- Base
Índice Nacional,utilizado como fonte de informação para o sistema de Registro Nacional de Veículos Automotores(Renavan).

BINCO- Base
Índice Nacional de Condutores, utilizado como fonte de informação para o sistema de Registro Nacional de Carteiras de Habilitação (Renach)

B/L (Bill of Lading)
Conhecimento de Embarque.

BPRv
Batalhão da Polícia Rodoviária. Tem a função de realizar o policiamento ostensivo nas rodovias estaduais e, por delegação, em algumas rodovias federais.

BPTRAN
Batalhão da Polícia de Trânsito. Atua na fiscalização, orientação e controle de tráfego em Curitiba.

BTB ou B2B (Business-to-Business)
Comércio eletrônico entre empresas.

BTC ou B2C (Business-to-Consumer)
Comércio eletrônico de empresas para o consumidor.

BTU
Quantidade de calor necessária para elevar a temperatura de uma libra de água em 1º F.


C


CACG
Certidão de Atendimento Ambiental Para Conversão Para o Uso do Gás Natural.

CANP
Canister Purge Solenoid, solenóide (válvula) do canister (para evacuar o canister- permite a passagem dos gases acumulados no canister para o coletor de admissão).

CAR (Coeficiente de resistência aerodinâmica)
Mede a eficiência da carroceria ao atravessar o ar. Divide-se a força que o ar exerce na carroceria pela mesma força uma placa 1m² de área. A partir dessa divisão, chega-se ao Cx. Quanto menor ele for, melhor será a aerodinâmica.

CATS
Componente que controla a suspensão inteligente.

CBC
Controle de frenagem em curva.

CBU (Completely build unit)
Jargão dos profissionais de importação/exportação, que indica veículos totalmente montados, que serão vendidos como chegam ao país de destino.

CD
Aparelho de reprodução de CDs. , Compact disk ( Disco de alta densidade de informação)

CDI
Motores turbo diesel de injeção direta com common-rail.

CDI
Capacitor Discharge Ignition. ignição por descarga capacitiva.

CDS
Sistema de controle de estabilidade.

CENTEQ
Centro Nacional de Tecnologia em Qualidade para o Trânsito.

CETRAN
Conselho Estadual de Trânsito.

CFC
Centro de Formação de Condutor, também conhecido como "auto-escola".

CFI
Central Fuel Injection, injeção central de combustível, o mesmo que TBI.

Cfm ou pés3/min cubic feet per minute
Siglas de pés cúbicos por minuto, são a medida americana de vazão, usada normalmente para indicar a capacidade máxima de um carburador.

CHT
Motor com comando de válvulas alojado no bloco do motor.

CIF (Cost, Insurance and Freight)
Custo, Seguro e Frete. Neste caso, o material cotado já tem tudo embutido no preço, ou seja, é posto no destino.

CIM (Computer Integrated Manufacturing)
Manufatura Integrada com Computadores.

CIP (Cariage and Insurance Paid To)
Transporte e Seguro Pagos Até.

CKD Completely knocked down
São os veículos importados ou exportados em partes separadas, a ser montados no destino. Outra expressão, SKD (SEMI KNOCKED DOWN), refere-se aos veículos importados ou exportados em subconjuntos prontos (como unidades moto propulsoras), que terão montagem final no país comprador.

CKP (Crankshaft position)
Sensor de posição do virabrequim (Sensor de PMS).

CM (Clearcoat Metallic)
Um processo de pintura clara aplicado em cima da pintura colorida

CMP (Camshaft Position Sensor)
Sensor do comando de válvulas.

CNG
Gás natural comprimido. Gás natural comprimiu debaixo de pressão alta (2000-3600psi)

CNH
Carteira Nacional de Habilitação. É o documento válido em todo o território nacional, emitido pelos Detran, que habilita as pessoas a conduzirem veículos automotores nas vias públicas.


C.O.
Indica a quantidade ou percentual do coeficiente de octanagem da gasolina que consta no teste de verificação dos gases expelidos pelos veículos.


CONTRADIFE
Conselho de Trânsito do Distrito Federal.

CONTRAN
Conselho Nacional de Trânsito.

CPC - Commerce Planning Colaboration.
Colaboração para o planejamento comercial.

CPFR (Collaborative Planning, Forecasting and Replenishment )
Planejamento Colaborativo de Previsão e Reabastecimento.

CPM (Critical Path Method)
Método do Caminho Crítico.

CPT (Cariage Paid To)
Transporte Pago Até.

CPU
Central Processing Unit, unidade central de processamento.

CREA
Conselho Regional de Engenharia, Agronomia e Arquitetura.

CRI
Certificado de Registro do Instalador.

CRLV
Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo. É o documento emitido anualmente pelo Detran, que atesta a compatibilidade de veículo com as exigências legais determinadas pelo órgão legislador de trânsito.

CRMI
Curso de Reeducação ao Motorista Infrator.

CRP (Continuous Replenishment Process)
Programa de Reabastecimento Contínuo.

CRV
Certificado de Registro de Veículo. É o documento expedido pelo Detran, que define a propriedade de um veículo à pessoa física ou jurídica. Por meio dele o vendedor formaliza a autorização para a transferência de propriedade.

D


DBC
Controle de frenagem assistida.

DCI
Motor turbo diesel de injeção direta com "common-rail".
DCT
Divisão de Crimes de Trânsito.

D Diâmetro d um cilindro
Diâmetro interno do Cilindro, parte onde o embolo ou pistão funciona.
DFRV
Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos.

DENATRAN (Órgão)
Departamento Nacional de Trânsito.

DEQ - Delivered Ex QUAY ou entrega no cais (Marítimo)
O vendedor entrega a mercadoria no cais do porto de destino.

DES - Delivered Ex SHIP ou Entrega no Navio. (Marítimo)
Dragagem: Serviço de escavação nos canais de acesso e áreas de atracação dos portos para manutenção ou aumento da profundidade.


DH (Veicular)
Direção hidráulica.

DI (Veicular).
Motor turbo diesel de injeção direta

DI-D(Veicular).
Motor turbo diesel de injeção direta

DIPAC
Divisão de Programas de Avaliação da Conformidade.

DQUAL
Diretoria de Credenciamento e Qualidade – INMETRO.

DIS (Digital Idling Stabiliser)
Estabilisador digital de marcha-lenta.


DITD. (Veicular)
Motor turbo diesel de injeção direta.

DOHC. (Veicular)
Sigla de "Doublé Over Head Camshafts" que traduzido para o português significa "Duplo Comando de Válvulas no Cabeçote", aplicado a motores que contam com dois eixos de comando de válvulas: um para as válvulas de admissão e outro para as de escape.


DOHV (Veicular)
(Doublé Overhead Valve - 2 válvulas por pistão) - Cf. OHV.

DOT-3 ou DOT-4
Especificação norte-americana para fluidos para freio de veículos leves e pesados.

DPR. (Veicular)
Câmbio auto adaptável, funciona automático.
DRW
Roda Traseira dupla.

DSA . (Veicular)
Controle de tração para as rodas dianteiras ou traseiras ou as quatro ou somente as que estão com possibilidade de tração.


DSC. (Veicular)
Controle de estabilidade, que originou o controle nos carros da F1.

DT. (Veicular)
Desembaçador traseiro .

DTD. (Veicular)
Multiválvulas nos motores turbo diesel de injeção direta.


D4-D. (Veicular)
Motores turbo diesel de injeção direta com common-rail.

E


EADI
Estação Aduaneira Interior.

E/E Architecture
Sistema que permite a diminuição do número de chicotes elétricos e conexões, sem prejudicar a transmissão de informações e comandos no veículo. Além disso, possibilita maior facilidade de manutenção do sistema elétrico, menor consumo de carga da bateria, além de facilitar a implementação de novas funções via programação.
EAI (Enterprise Application Integration)
Integração de sistemas internos.

EAS Eletronic Air Suspension
Outro dispositivo do Range Rover. Existem modelos adaptáveis a outros veículos. Serve para ajustar a altura do veículo (levantar ou abaixar), automaticamente (em relação a velocidade, quanto mais rápido mais baixo) ou manualmente. Isso pode ser muito útil se o veículo estiver com seu fundo apoiado num obstáculo (ângulo de dorso máximo). Basta dar uma levantadinha e ir em frente.

EASYTRONIC
Caixa de câmbio seqüencial.

EASY SELECT
Sistema de tração sem diferencial central com comando mecânico. Permite passar de duas para quatro rodas em movimento.

EAV
Engenharia e Análise do Valor.

EBA
Frenagem assistida.

EBD - (Eletronic Brakeforce Distribution)
Distribuição Otimizada de Força de Frenagem. Em situações normais de parada do veículo o sistema aplica mais força nas rodas traseiras, diminuindo a inclinação da carroceria para frente. O EBD reparte a pressão de travagem pelos eixos dianteiros e traseiros consoante a carga do veículo. Quando o automóvel se apresenta pouco carregado o eixo traseiro fica mais leve e, em travagens violentas, existe uma tendência para que as rodas bloqueiem. Com vista a evitar este fato o EBD retira parte do poder de travagem às rodas posteriores concentrando o esforço de travagem no trem dianteiro.

EBM
Sistema eletrônico de gestão dos freios.


EBV
Distribuição eletrônica de frenagem.

ECC
Climatizador automático.


ECI-MULTI
Injeção eletrônica multiponto com controle eletrônico.

ECM (Eletronic Control Module/ Engine Control Module)
Modulo eletrônico de controle do motor.

ECT (Engine Coolant Temperature)
Sensor de temperatura do fluído refrigerante do motor.

ECU (Eletronic Control Unit)
Unidade de controle eletrônico

EDC
Suspensão inteligente.

EDI ( Electronic Data Interchange)
Intercâmbio Eletrônico de Dados

EDS
Bloqueio eletrônico do diferencial. Evita a perda de capacidade de tração quando uma roda se encontra em uma superfície escorregadia ou no ar.
EDS(Electronic Dynamic System)
Controle de antiderrapagem no arranque. Este sistema detecta se uma roda está derrapando em um arranque. Caso isto se verifique, aplica os freios nessa roda para a aderência ser restabelecida na outra roda motriz. Só funciona até aos 40 km/h.

EE
Espelho elétrico.


EEC (Evaporative Emisson Control)
Controle das emissões evaporativas.

EEC-IV / V (Eletronic Engine Control)
Controle eltrônico do motor - versão IV ou V (FORD).

EEPROM (Electrically Erasable programable Read Only Memory)
Memória programavel e eletricamente apagavel (Não apaga quando a bateria é desligada).

EFI (Electronic Fuel Injection)
Injeção eletrônica de combustível.

EGO (Exhaust Gas Oxygen)
Oxigênio do gás de exaustão (escapamento) - Sonda Lambda.

EGR (Exaut Gas Recirculation)
Recirculação do gás de exaustão (escapamento)

EGI
Injeção multiponto de jato duplo controlado eletronicamente. Diminui emissão e consumo.

EGR
Recirculação de gases. É um mecanismo que reintroduz os gases do coletor de admissão para reduzir a temperatura da combustão e as emissões.

F


FAP
Filtro de partículas.


FAS - Free Alongside Ship ou Livre no Costado do Navio. (Marítimo)
O vendedor entrega a mercadoria ao comprador no costado do navio no porto de embarque.

FCA - Free Carrier ou Transportador livre
O vendedor está isento de responsabilidades, no momento que entrega a mercadoria para o agente indicado pelo comprador ou para o transportador.

FCL Full Container Load
Contêiner Completo.

FCR - Forwarder Certificate of Receipt ou Certificado de Recebimento do Agente de Transportes.


FF (Front engine, front drive) Veículos com motor na parte da frente do veiculo, e a tração promovida pelas rodas dianteiras. Como a tração e a direção são proporcionados pelo mesmo eixo, o desgaste nos pneus dianteiros é maior que nos traseiros. Para sanar isso, normalmente se faz o rodizio dos pneus.

FFV
Veículos de Combustível flexíveis. Veículos com a habilidade para correr em dois tipos de combustível ou uma combinação dos dois combustíveis, inclusive etanol e gasolina ou metanol e gasolina.FR (Front engine, rear drive) Veículos com motor na frente, e a tração promovida pelas rodas traseiras. Como a tração e o controle de direção são proporcionados por eixos diferentes, o desgaste dos pneus é mais equilibrado.
Fiat code
Dispositivo eletrônico que bloqueia a central eletrônica e, conseqüentemente, o motor.

FIMS
Sistema de diminuição dos impactos frontais. Absorve a energia de um impacto em combinação com a estrutura dianteira reforçada


FIRST (Fully Integrated Road Safety Technology)
Conjunto de sistemas de segurança (BMW).

Flat
Fosco. Acabamento de tinta.


FMH (Follow Me Home)
Os faróis permancem acesos enquanto o proprietário deixa a garagem.

FOB - Free On Board ou Preço sem Frete Incluso (posto a bordo)
Denominação da cláusula de contrato segundo a qual o frete não está incluído no custo da mercadoria. Tem algumas variações de FOB. Pode ser FOB Fábrica, quando o material tem que ser retirado e FOB Cidade, quando o fornecedor coloca o material em uma transportadora escolhida pelo cliente.
Teste que determina a capacidade de carga dos lubrificantes
FPS
Prevenção de fogo. Bloqueia a alimentação em caso de acidente.
F3
Freqüência em que a potência acústica de determinado sistema cai por 3 dB em relação à sua banda passante (freqüência de referência).

G


Gaiola Estrutural (Space Frame)
Membros estruturais reunidos para criar um sistema de esqueleto que sustenta os sistemas internos e externos bem como a carcaça externa e os componentes do sistema de transmissão do veículo.


Galão auxiliar
Não é raro os jipeiros fazerem uma trilha numa região em que não há postos de gasolina por perto, assim, é importante levar combustível extra no percurso. O galão não deve rodar cheio no asfalto. Pode ser de plástico ou inox.

Galeria.
Duto interno a peças mecânicas onde passa, óleo ou ar.

Galonagem
É o volume de vendas de combustíveis medido em um determinado período. Pode ser apurado em litros, galões ou metros cúbicos (1 m3 = 1.000 litros
Galvanização (Química)

Recobrimento de aço com uma fina camada de zinco para aumentar a resistência à corrosão.

Garfo
Eixo acionador do colar de embreagem, ou do impulsor do motor de arranque.

Gargalo ou Bottleneck
Entrada ou superfície de um tanque de combustível.

Gás Natural Veicular - GNV Mistura de gases destinados à utilização como combustível em veículos rodoviários automotores, contendo como principal composto o metano.

Gás Carbônico (CO2) (Química) Dióxido de carbono, usado principalmente na fabricação de gelo seco e de bebidas carbonatadas, como extintor de incêndio, na produção de atmosfera inerte e na recuperação terciária de petróleo.
Gás Liquefeito de Petróleo (GLP) (Química)Mistura de hidrocarbonetos leves, gasosos, predominantemente propano e butano. São armazenados no estado líquido através da elevação da pressão ou da redução da temperatura.

Gás natural (Química) Mistura de hidrocarbonetos leves, gasosos (metano e etano, principalmente), obtidos da extração de jazidas. Utilizado como combustível industrial, domestico LubrificanteSubstância colocado entre duas superfícies, com o objetivo de reduzir o atrito e o desgaste.O e automotivo.

Gases do escapamento
Produzidos no motor pela combustão da mistura ar/combustível, são expelidos pelo coletor de descarga para a atmosfera.
Gasogênio(Química)
Gás combustível produzido pela gaseificação contínua de combustível sólido numa mistura de ar e vapor (ou às vezes somente ar). Foi muito usado em veículos, durante a 2ª. Guerra Mundial, em substituição à gasolina e nafta.

Gasolina (Química) Mistura de hidrocarbonetos, que destila entre 30º C e 150º C. Constitui a parte mais volátil do petróleo bruto. Utilizada em motores de Ciclo Otto.

Gasolina aditivada. (Química)
Gasolinas comuns e aditivada possuem a mesma octanagem. Diferem entre si apenas pela presença de um aditivo, do tipo "detergente dispersante", que tem a função de manter limpo todo o sistema por onde passa a gasolina. Para diferenciá-las, as distribuidoras usam um corante, cuja cor pode variar de uma companhia para outra. Já a gasolina premium pode ou não estar aditivada, a critério da Companhia Distribuidora que a comercializa.

Gasolina Podium (Química)
A nova gasolina que a Petrobrás lança no Brasil, Petrobrás PODIUM, reúne características até então não disponíveis no mercado nacional.Com maior octanagem (95 octanas), a gasolina PODIUM permite que os veículos de alto desempenho obtenham uma melhor performance, principalmente nas retomadas de velocidade. Seu baixo teor de enxofre (30ppm), faz com que se torne uma gasolina de menor impacto ambiental.Além dessas vantagens, a gasolina PODIUM também reduz o acúmulo de resíduos nos motores, possibilitando intervalos maiores entre as manutenções.O teor de enxofre normal nos outros tipos de gasolina é de 1000ppm. Pode ser identificada por ser incolor, enquanto as outras são coloridas (amarelas ou verdes).Desenvolvida com a mesma tecnologia que a Petrobrás utiliza na Fórmula 1, e aprovada pela Equipe Williams F1, a gasolina PODIUM tem ainda a garantia do programa "De Olho no Combustível".

Gasolina Premium. (Química)
Gasolina com 91 octanas e queima como se fosse constituída por uma mistura de 9% de n-heptano e 91% de isoctanos (2, 2, 4-trimetil pentano). Deve ser usada em motores de alta compressão.
GLICERINA (glicerol): nome oficial: 1, 2, 3–propanotriol ou glicerol. Ponto de fusão = 18,18 oC Ponto de ebulição = 290,0 oC Densidade entre 1,26443 e 1,47352 Fórmula: CH2(OH) CH (OH)CH2OH É um líquido incolor, viscoso (xaroposo) não tóxico e higroscópico (absorve água). É usado como agente amaciante em loções para a pele e membranas mucosas, e em supositórios para alívio da prisão de ventre.

Gases de escape
Nos motores em geral, o processo de combustão oxida uma parcela dos componentes que são admitidos no interior do cilindro. O combustível, principalmente os derivados de petróleo, é, na realidade uma mistura de hidrocarbonetos que contém também outros materiais, tais como enxofre, vanádio, sódio, potássio, etc. Por outro lado, o ar, utilizado como comburente, é uma mistura de gases diversos, como sabemos. O oxigênio contido no ar é o que realmente interessa ao processo de combustão. Os demais gases, como o nitrogênio, ao se combinarem com alguns outros componentes do combustível, podem produzir compostos indesejáveis, os quais são lançados na atmosfera, misturando-se ao ar que respiramos. Alguns desses compostos, como o SO2, são prejudiciais e atualmente são objeto de preocupação mundial. As organizações internacionais, como a EPA, nos Estados Unidos, o CONAMA, do Brasil e outras entidades, vem estabelecendo padrões para controle dos níveis de emissões desses poluentes e, se considerarmos os milhões de motores que existem no planeta, emitindo milhões de toneladas desses produtos diariamente, veremos que, realmente.

Geartronic
Caixa de câmbio do tipo seqüencial eletrônica ou automática.

H


HBB
Asistencia hidráulica no servofreio.

HDI
Sigla que significa High Pressure Direct Injection. Muito utilizado pelo Grupo PSA (Peugeot- Citroën) para designar o seu motor a diesel equipado com um sistema de injeção de condução único com common rail.

hgEficiencia
É a relação entre os rendimentos nominal e teórico; hg = hi /hv.

HEGO (Heated Exhaust Gas Oxygen)
Sonda lambda aquecida
HEI (High Energy Ignition)
Módulo de potência de ignição (MULTEC 700 - ROCHESTER)
Hertz
Abreviação Hz: Representa ciclos por segundo ou unidade de freqüência.

HEV
Veículo Elétrico híbrido. Um HEV é dado poder a por uma máquina convencional com um motor elétrico somado para economia de combustível aumentada e emissões reduzidas.
HGT
Utilizada nos veículos esportivos, significa High Grand Tourism. O conceito é de conforto, desempenho e esportividade.
HID Lâmpadas de xenônio
São lâmpadas de descarga de alta intensidade são preenchidas pelo gás que lhes dá nome, resultando em iluminação mais intensa e branca, sem ampliar o risco de ofuscamento de motoristas no sentido contrário. Consomem menor energia que as convencionais, exceto nos segundos iniciais de funcionamento, e são mais usadas no facho baixo. Usa-se a expressão bi-xenônio quando essas lâmpadas respondem pelos fachos alto e baixo.
HLX (High Luxury)
Alto Luxo e caracteriza uma versão com conteúdos extras de conforto e segurança.
HOT (High Output Turbo)
Turbo de alto rendimento.
HP (Horsepower)
É a indicação da quantidade de trabalho que ele é capaz de realizar na unidade de tempo.
Por definição, 1 HP é a potência necessária para elevar a altura de um pé, em um segundo, uma carga de 550 libras e 1 CV é a potência necessária para elevar a altura de um metro, em um segundo, uma carga de 75 quilogramas. Ou seja: 1 HP = 550 lb-ft/seg e 1 CV = 75 kgm/seg. Se a unidade de tempo utilizada for o minuto, multiplicamos 550 x 60 e temos 1 HP = 33.000 lb-ft/min e 1 CV = 75 x 60 = 4.500 kgm/min.

HPI (High Pressure Injection)
Motores a gasolina com injeção direta.

hm Rendimento mecânico
É a razão entre a potência medida no eixo e a potência total desenvolvida pelo motor, ou seja: hm=e/Pi = Pe / (Pe + Pr) ou então, hm= Pe / (Pe + Pr + Pl + Psp).

he Rendimento útil
Ou rendimento econômico é o produto do rendimento nominal pelo rendimento mecânico = hi .hm

hi Rendimento indicado
É o rendimento nominal. Relação entre a potência indicada e a potência total desenvolvida pelo motor.

hvRendimento teórico
É o rendimento calculado do motor ideal.

I


IAC (Idle Aie Control)
Controle do ar de marcha lenta.
IAT (Intake Air Temperature)
Temperatura do ar de admissão (Sensor)

IBC (Intermediate Bulk Container)
Contenedor Intermediário para Granel.
lb/pol2
Sigla inglesa da unidade de medida de pressão "libras por polegada quadrada", utilizada em países de língua inglesa. Cada 14,2 lb/pol2 correspondem em nosso sistema métrico a 1 bar, ou 1 atmosfera.
ICO (Inventory Chain Optimization)
Otimização da Cadeia dos Estoques.

ICS
Sistema integrado que controla o climatizador, computador de bordo, o navegador, o telefone e o equipamento de música.

IDE
Motor a gasolina com injeção direta.

I.H.F.
Instituto americano que gera normas de medição aceita internacionalmente.

INCOTERMS
Sigla que identifica os 13 termos que padronizam a linguagem usada no mercado de exportação e importação.

INMETRO
Instituto Nacional de Metrologia Normalização e Qualidade Industrial.

INVECS II
Câmbio automático autoadaptativo

ISOFIX
Fixação com as normas ISO. São pontos para fixar cadeira para crianças

IOE
(Inlet Over Exaust - admissão sobre escape) Disposição das válvulas em que a válvula de admissão está colocada por cima da válvula de escape. É um desenvolvimento da válvula atmosférica usada nos primeiros motores
IPVA
Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores - De responsabilidade da Secretaria da Fazenda, esse imposto é cobrado na época do licenciamento anual de veículos.

ISO
(Organização Internacional para Normalização/ International Organization for Standardization) - Organização internacional que tem como objetivo facilitar a coordenação internacional e a harmonização de normas. Possui 88 países membros.

ITS
Airbag em formato tubular que protege a cabeça.

J


JARI
Junta Administrativa de Recurso de Infração.

Jateamento
O uso de jato de areia, óxido de alumínio ou granalha de aço para a limpeza da superfície que recebe o material metalizado tem a função de remover todas as impurezas na superfície do substrato evitando formação de óxidos para não prejudicar a aderência. O uso do abrasivo óxido de alumínio é que predomina atualmente, pois traz mais vantagens técnicas e até econômicas, a areia sílica prejudicial à saúde e a granalha conforme o armazenamento, provoca oxidação.

Joint Venture
Associação de empresas para o desenvolvimento e execução de um projeto específico.

Jll Rendimento volumérico
É a relação entre as massas de ar efetivamente aspirada e a teórica.


JIT (just in time)
Execução de todas as etapas da produção, do projeto à entrega do produto, com ênfase em estoque mínimo (apenas o necessário), maximização da qualidade (índice zero ou próximo disso em defeitos) e custo mínimo.

JTD
Motor diesel de injeção direta com "common-rail"

K


KAM (Keep Alive Memory)
Memória de defeitos passados (FIC)

kgfm
Representação da unidade "quilograma-força x metro", utilizada para determinar o torque de um motor. Quanto maior o valor, mais "forçudo" é o propulsor, permitindo, por exemplo, que o veículo mantenha a velocidade na subida sem troca de marcha.

KHz
[Abreviação de quilo Hertz ou 1.000 Hertz]

KLT (Klein Lagerung und Transport)
Acondicionamento e Transporte de Pequenos Componentes.

KNOCK
Detonação, batida.

KOEO
Memória de defeitos atuais no teste estático (FIC).

KOER
Memória de defeitos atuais no teste dinâmico (FIC).

K.P.I. (King Pin Inclination)
O ângulo conhecido como Inclinação do Pino Mestre ou Inclinação do Eixo de Direção, que é o ângulo formado entre uma linha vertical imaginária que passa no centro do pneu e tem origem na banda de rodagem e outra que passa pela junta esférica, pivô superior ou topo da coluna em relação ao pivô inferior.


KTL (Cataforese ou Sistema Cataforético)
Banho Químico/Elétrico de proteção Anti-Corrosiva pelo qual passam todas as carrocerias. Realizado após o desengraxamento e fosfatização e antes de receber as camadas de pintura.











L


LDT
Limpador e desembaçador traseiro.


LED (light Emitting Diode )
Doido semicondutor emissor de luz. É um sistema de iluminação bastante compacto, de acendimento mais rápido e de vida útil muito mais longa do que qualquer lâmpada convencional. Nos carros é usado em luzes suplementares de freio, luzes-piloto do painel de instrumentos (exemplo: Santana de 1984 a 1991), luzes indicativas de sistemas (como alarme) e até mesmo lanternas traseiras (exemplo: Maserati 3200 GT).


LMM
(Luft) Medidor de fluxo de ar.
LNG
Gás natural liquidificado.

LPG (Propano)
Gás de Petróleo liquidificado.
LSD
Diferencial de deslizamento limitado. Reduz a perda de tração do eixo traseiro ao detectar uma velocidade diferente entre as rodas traseiras.

LSD-Limited Slip Diferencial Também chamado diferencial autobloqueante, esse sistema diminui a ação do diferencial. Quando uma das rodas perde aderência, o diferencial joga toda a potência para essa roda. Deixando a outra, que esta com aderêrencia, sem torque. O que o LSD faz é diminuir ou anular a ação do diferencial, permitindo com que a roda com aderência recupere o torque.


LSPV
Load Sensing Proportioning Valve - Sistema que mantém a regulagem dos freios traseiros

LT
Limpador traseiro.

LX ( sigla)
Presente no Fiat Strada cabine estendida e refere-se à versão mais luxuosa da gama.



M


MAF
Medidor de Fluxo de Ar.

MAF (Mass Air Flow)
Sensor de massa de ar.


MAP (Veicular)
Medidor de Pressão Absoluta.

MAP (Manifold Absolute Pressure) (Veicular)
Sensor da pressão absoluta no coletor de admissão.

MEC
Câmbio mecânico .


ML
Milha Terrestre.

MPS
Planejamento-Mestre da Produção.

MPT ou TPM
Manutenção Produtiva Total.

MPFI/MPI (Multi-point Fuel Injection / Multi-Point Injection )
Injeção multiponto.

MRP (Material Requirements Planning)
Planejamento das Necessidades de Materiais.

MRP II (Manufacturing Resources Planning)
Planejamento dos Recursos da Manufatura.

MRP III
È o MRP II em conjunto com o Kanban.

MSR
Sempre que fazemos uma redução de caixa de velocidades existe a possibilidade de as rodas bloquearem momentaneamente devido à variação brusca do regime do motor. Este aspecto é mais normal em desaceleração súbita sobre solo gelado. O sistema MSR reconhece essa situação e aumenta por instantes o binário transmitido às rodas de modo a que a desaceleração seja mais suave e progressiva. Por outras palavras, nas reduções o MSR acelera o motor ligeiramente para atenuar a variação de regime do motor.

MT (Manual Trasmission)
Trasmissão manual.

N


NBR
Norma Brasileira Registrada.

Nascar (North American Stock Car Association)
Associação que criou a categoria mais importante dos Estados Unidos, mais até que a Fórmula Indy. Os carros usam chassi tubular e têm gaiola de proteção para o piloto. A carroceria pode adotar o desenho de qualquer carro. O interior é desprovido de bancos e acessórios. O campeonato brasileiro de Stock Car é inspirado na competição da Nascar.

NLGI,
Classificação de graxas
Sistema adotado por esse Instituto baseado na consistência apresentada por graxas quando submetidas ao ensaio do penetrômetro. Faixa expressa em décimos de milímetro, traduzem em números os diferentes graus da classificação.

Negócios de Base (Foundation Businesses)
Os sete negócios de base da Dana, centrados no desenvolvimento, projeto e manufatura de eixos diferenciais, eixos cardan, estruturas, produtos de freio e chassi, sistemas de fluidos, produtos de filtragem e bronzinas e produtos de vedação. Cada um deles detém forte posição no mercado, oferece manufatura de valor agregado e tecnologia avançada, possuindo características exclusivas e patenteadas.

Neopreme
Substância parecida com plástico maleável ou silicone para aplicação na vedação de motores. É uma borracha sintética obtida por polimerização, do composto 2–cloro–butadieno–1, 2. De fórmula: (H2C=C(Cl)CH2CH3) O neoprene é freqüentemente usado em vez da borracha natural em aplicações que requeiram resistência a ataques químicos.

Newton-metro ( Momento de uma força Torque) , Símbolo ( N.m.)
Momento de uma força de 1 newton, em ralação a um ponto distante 1 metro de sua linha de ação.

Nióbio
Símbolo Nb. Um elemento de transição, metálico, verde-azul, macio e dúctil. É usado em aços especiais e em junções soldadas. As ligas de nióbio-zircônio são usadas em supercondutores.

Níquel
Elemento de liga usado principalmente em certos aços inoxidáveis. O níquel é austenitizante e confere boa dutilidade. É o elemento 28 da tabela periódica.

Niquelagem

Revestimento com níquel, por galvanoplastia, de objetos de latão ou de ferro, facilmente oxidáveis.

Nìvel de aditivação
Indicado como uma das especificações dos óleos lubrificantes com a sigla API seguida da letra S e de outra que varia conforme a quantidade de aditivos e agentes dispersantes e antioxidantes. Quanto mais próxima essa outra letra estiver do final do alfabeto, mais moderno e aditivado será o lubrificante. Ex: SH é mais aditivado que SG.

O


OÁSIS
Sistema de informação de Serviço Automóvel on-line

OBD II (On Board Diagnostic 2)
Diagnóstico de defeitos no veículo, versão2

Octano. (Química)
Um número que indica a resistência à detonação ou "batida” dos combustíveis em motores a gasolina. É definido como a porcentagem, em volume, de iso-octano numa mistura com heptano-normal, possuindo a mistura à mesma capacidade antidetonante que o combustível sob teste no motor padrão de ensaio. A escala varia de zero a 100. Há dois métodos: MON, Motor Octane Number, e RON, Research (Pesquisa) Octane Number. Para índice de octano acima de 100 adota-se a escala de Índice de Desempenho (Performance Number). Tal escala é baseada em termos de mililitros de chumbo tetraetila adicionados ao iso-octano. O motor de ensaio é superalimentado, de aviação.

Octanagem (Química)
Esta relacionada com o rendimento de um motor a combustão. Convencionou-se atribuir índice de octanas zero ao n-heptano, que é uma substância pura pouco resistente à compressão e índice 100 ao isoctano. Assim, um combustível que apresente índice de octanas igual a 91 queima como se fosse constituída por uma mistura de 9% de n-heptano e 91% de isoctanos (2, 2, 4-trimetil pentano).

Octanas RON e MON
As octanas indicam a octanagem da gasolina, que representa sua resistência à detonação. Quanto maior a octanagem, menos provável a detonação, portanto mais elevada pode ser a taxa de compressão (para melhores desempenho e consumo) sem riscos para o motor. O método RON, utilizado pelos europeus, obtém números mais altos que o MON (nos EUA usa-se a média aritmética entre MON e RON). Pelos números RON, a gasolina Podium atinge 101 octanas, a premium 98 e a comum/aditivada 95. Pelo padrão IAD, usado nos EUA, a Podium tem 95 octanas, a premium 91 e a comum/aditivada 87.

Odômetro
Instrumento usado para indicar a distância percorrida.

Odysline
Localizador por GPS.

OE
Equipamento original.

OEM
Fabricante de equipamentos originais; montadora.

Off-road
Veículos preparados para andar fora da estrada

Ofsete (Motos)
Distância entre a forquilha e o eixo do cabeçote.

OHC(Overhead Camshaft)
Comando de válvulas no cabeçote do motor.

Ohm (Resistência elétrica), Símbolo ( )
Resistência elétrica de um elemento passivo de circuito que é percorrido por uma corrente invariável de 1 ampère, quando uma tensão elétrica constante de 1 volt é aplicada aos seus terminais.
O cientista Georg Simon Ohm observou a relação entre a tensão aplicada sobre uma resistência e a corrente que por ela flui: para uma mesma resistência, um aumento da tensão aplicada corresponde a um aumento proporcional na corrente que flui através da mesma. Mantendo constante a tensão, um aumento no valor da resistência corresponde a uma diminuição proporcional da corrente que flui. Surgiu assim a Lei de Ohm: “A corrente que flui através de uma resistência é diretamente proporcional à tensão aplicada e inversamente proporcional à resistência”. A unidade de resistência elétrica é o Ohm, que corresponde à resistência de um fio de mercúrio com seção de 1 milímetro quadrado e 1,063 m de comprimento, a zero grau centígrado.

Ohmímetro
Instrumento destinado á medição de resistência elétrica em ohms ().

P


Painel Solar
Conjunto de células solares destinado a produzir energia elétrica a bordo de um engenho espacial.

Palete (pallet)
Plataforma disposta em horizontal para carregamento. É constituída de vigas ou blocos com as faces sobre o apoio, com altura compatível com os garfos da empilhadeira ou outros sistemas de movimentação. Permite o arranjo e o agrupamento de materiais, possibilitando a movimentação, estocagem e transporte de uma única carga.

Pane seca
Termo é herdado da aviação e exprime a situação em que se fica sem combustível nenhum no tanque. Além do inconveniente, há pelo menos duas boas razões para evitar ficar sem gasolina ou álcool: o catalisador pode sofrer danos e o dono do carro pode ser multado, de acordo com o Código de Trânsito Brasileiro.

Panhard
Barra destinada a promover a locação transversal de um eixo de automóvel quando as molas são do tipo helicoidal. A barra Panhard une o eixo ao chassi. Com molas tipo flexão (lâmina única ou em feixe), são elas próprias que se encarregam da locação transversal.

Pantaneira
Designação da pick-up de uso no pantanal, sua suspensão é muitíssimo alta.


Papier maché
Em francês, literalmente "papel desmanchado". Massa de pasta de papel e cola muito utilizada desde o século 18 e até o início do 20 para diversos fins, entre eles também a confecção da estrutura de revestimentos de portas, teto, etc., habitualmente revestidas com couro fino, papéis decorados ou tecidos, podendo ter toques em metal.

Patamar Tecnológico
Compatibilidade técnica entre os sistemas de GNV, instalados nos veículos rodoviários automotores, com os seus sistemas originais (capacidade de carga útil, desempenho, dirigibilidade e emissão de poluentes).

Patesca
É uma roldana ou polia que, usada em conjunto com um guincho ou mesmo entre dois veículos, permite que a força empregada no resgate seja duplicada. Também é muito útil para direcionar o cabo de aço em resgates.

PATS (Passive Anti-theft Alam System)
Imobilizador (FORD)
Pastilhas de freio

Peças de material semi-rígido que servem para frear o veículo, segurando os discos de freios dianteiros.

PCM
Planejamento e Controle de Materiais.PCP
Planejamento e Controle da Produção.

PCV (Positive Crankcase Ventilation)
Ventilação positiva do cárter (Blow-by)

PDC
Parking Distance Control - Ajuda no estacionamento.

Peito de Aço
Acessório que proteje, em trilhas radicais, as partes dianteiras como barramento de direção e diferencial.

pe Pressão média efetiva
É a pressão hipotética constante que seria necessária no interior do cilindro, durante o curso de expansão, para desenvolver uma potência igual à potência no eixo.


Pe Potência útil
É a potência útil gerada pelo motor, para sua operação e para seus equipamentos auxiliares (assim como bombas de combustível e de água, ventilador, compressor, etc.)

Peashooter (Motos)
Nome que ficou conhecido um modelo da Harley-Davidson, cujo ruído de escape era semelhante ao de um brinquedo que lançava bolinhas.

Petróleo (Química)
Mistura constituída predominantemente de hidrocarbonetos, que ocorre na natureza nos estados sólidos, líquido e gasoso.

Penetração
Método pelo qual é determinada consistência de graxas lubrificantes, usando um cone padronizado cuja profundidade de queda é expressa em décimos de milímetro. Este aparelho é conhecido como Penetrômetro ASTM (Veja consistência e NLGI).

Penetração Trabalhada
Para efeito da classificação NLGI, a amostra de graxa sofre um aquecimento prévio a 77°F, sendo em seguida submetida a trabalho por movimentos semelhantes a batidas, em n° de 60, sob condições padronizadas

Q


Quadro (Frame)
Conjunto de componentes estruturais para sustentação do peso do conjunto de acionamento, da suspensão e/ou carroceria do veículo.

QR
Resposta Rápida

Quebra mato
Estrutura de diversos formatos, protege os fárois, a grade dianteira, a pintura e o radiador, evitando a entrada de gravetos e a quebra em colisões. O ideal é instalar o modelo mais leve possível para não sobrecarregar a suspensão dianteira.

Quente
Não lave o carro depois do mesmo ter ficado parado sob o sol ou com o capô do motor quente: pode ser alterado o brilho da pintura.

Querosene de aviação - (QAV) (Química)
Derivado de petróleo utilizado como combustível em turbinas de aviões a jato. Também conhecido como querojato.

Querosene iluminante (Química)
Derivado de petróleo utilizado como fonte de luz. Também usado como combustível doméstico.

Quilograma (Massa) , Símbolo ( kg.)
Massa do protótipo internacional do quilograma.

Quilograma-força* ( Momento de uma força Torque) , Símbolo ( kgf.)
Momento de uma força de 1 kgf em ralação a um ponto distante 1 metro de sua linha de ação e corresponde a 9,806 65 N.

Quilowatt (kW)
Unidade de potência que representa mil watts (1 watt x 1.000 = 1 quilowatt). Quilowatt-Hora (kWh) É a unidade padrão de energia elétrica e também a unidade de cobrança típica utilizadas pelas empresas de serviços públicos de eletricidade. Uma lâmpada de 100 watts operada por 10 horas consome 1000 watt-horas (100 x 10) ou 1 quilowatt-hora. Se a empresa de serviços públicos cobra $ 0,10/kWh, então, o custo da eletricidade para as 10 horas de operação poderia então ser 10 centavos (1 x 0,10).



R


R




Radiador
Componente que realiza uma troca de calor ar-água ou ar-óleo.
Radial
É um tipo de pneu no qual a carcaça é formada por uma ou mais telas dispostas de forma radial.

Rádio (Veicular)
Use o PX ( para curtas distâncias) ou PY (longo alcance). O equipamento é fundamental quando se anda em comboio. Pode ser fixo ou removivel.

Rádio (Veicular)
Acessório do automóvel que esta quase em desuso, visto que hoje pela modernidade, tem-se dentro do veículo, CD ou DVD.

Raio negativo de rolagem
Característica de projeto da suspensão e direção que pode facilitar o controle do carro em situações críticas. É o que ocorre quando a atuação dos freios é desigual, quando se freia sobre pisos de diferentes coeficientes de atrito (duas rodas no asfalto e duas no acostamento de terra, por exemplo) ou, ainda, quando um pneu dianteiro perde subitamente a pressão. O raio negativo auto-estabiliza o veículo, anulando a força que o levaria a girar em torno de uma das rodas dianteiras, sem que o motorista precise intervir no volante ou mesmo perceba sua atuação. Foi introduzido pelo Oldsmobile Toronado, em 1966, e chegou ao Brasil com o Passat, em 1974.

RAM (Random Access Memory)
Memória de leitura escrita, nesse tipo pode-se gravar códigos de defeitos ou programas. As informações são apagadas quando desligado a fonte(bateria).

Ram Air Induction
Sistema de admissão induzida, consiste em uma tubulação de admissão que aproveitar a energia cinética do ar que vai de encontro à frente do veículo para induzir a admissão nos cilindros. O efeito é algo semelhante ao que faria um compressor tipo Roots ou blower, mas em escala bem menor.
Rampas de escape
Utilizadas principalmente no transporte rodoviário, são dispositivos especiais, posicionados em determinados pontos das rodovias, projetados para permitir uma saída de emergência para veículos que apresentem falhas ou perdas de freios em declives íngremes, retirando-os do fluxo de tráfego e dissipando as suas energias pela aplicação de resistência ao rolamento, desaceleração gravitacional ou ambas.

Ranhuras
São os desenhos que tem na banda de rodagem dos pneus.
Raster
Equipamento (SCANNER) para análise de injeção eletrônica.
Reatores (Veicular) Equipamento auxiliar projetado para proporcionar a partida de lâmpadas, tais como as de descarga, bem como prover tensão e corrente elétrica adequada ao funcionamento das mesmas. Algumas lâmpadas requerem reatores com proteção térmica. Reator Eletrônico (Veicular) Este tipo de reator utiliza componentes eletrônicos e, tipicamente, operam lâmpadas fluorescentes em freqüências na faixa de 25-35 kHz. As vantagens são: Aumento da eficiência da lâmpada, redução da potência consumida pelo sistema (lâmpada + reator), tamanho mais compacto e peso mais leve quando comparado com os reatores eletromagnéticos. Reatores eletrônicos também podem ser utilizados com lâmpadas HID, mas, os circuitos são completamente diferentes.
Reboque (trailer)
Implemento rodoviário para transporte de cargas ou passageiros.

Reboque sobre rodas (roll trailer)
Carroçaria especial para transporte e estocagem em terminal a bordo de embarcação que utiliza roll-on/roll-off.

Reboque
Veículo destinado a ser engatado atrás de um veículo automotor.

Rebocador
Pequeno vapor utilizado para rebocar navios ou manobrá-los com segurança em áreas dos portos.Reboque ou bi-trem
É o conjunto monolítico formado pela carroceria com o conjunto de dois eixos e pelo menos quatro rodas. É engatado na carroceria do caminhão para o transporte, formando um conjunto de duas carrocerias puxadas por um só caminhão. É muito utilizado no transporte de cana de açúcar.
Recolhedores de Óleo
Evitam a passagem de gases das câmaras de combustão para o carter e do óleo para as câmaras.Raspadores de óleo. Tem também como função, raspar o excesso de óleo das paredes do cilindro e drená-los em direção ao carter do motor.
Rechego
Expressão utilizada em portos, que caracteriza a movimentação de cargas entre pátios, feita por tratores e/ou outros equipamentos de movimentação.

RDS(Radio Data System)
Mensagens transmitidas via display do radio.

REDEX
Recinto Especial para Despacho aduaneiro de Exportação.

Redutor de Pressão de GNV Componente destinado a reduzir a pressão do GNV, para aquela necessária ao desempenho do motor do veículo rodoviário automotor.


REF
Distribuidor eletrônico de frenagem
Refrigeração ou arrefecimento
O meio refrigerante na maioria dos casos é água com aditivos para rebaixar o ponto de congelamento (por exemplo: etileno-glicol, recomendado para utilização em regiões mais frias) e para proteger contra a corrosão (óleos emulsionáveis ou compostos que, em contato com a água, tendem a formar películas plásticas). A quantidade do meio refrigerante é pequena (de 3 a 6 litros), para poder chegar rapidamente à temperatura de serviço; eventual reserva é feita no radiador e tanque de expansão.
O rebaixamento da temperatura da água no radiador é da ordem de 5°C. As bolhas de vapor que se formam nos pontos de pressão mais baixa (antes da bomba) devem ser eliminadas através da linha "i" e, chegando ao tanque de expansão "a", se condensam. A capacidade de pressão da bomba centrífuga é de 10 a 20 m de elevação e a quantidade de água em circulação é proporcional à velocidade. O fluxo do meio de refrigeração é controlado por válvula(s) termostática(s).

Refúgio
Parte da via, devidamente sinalizada e protegida, destinada ao uso de pedestres durante a travessia da mesma.

Registro do veículo
Ato de cadastrar um conjunto de informações de um determinado veículo e seu proprietário, alimentados em um arquivo(informatizado ou não), dos quais, são responsáveis os Departamentos Estaduais de Trânsito.

S


SAC - Serviço de Atendimento ao Cliente (customers service)
Ações de telemarketing, suporte técnico, reclamações e fullfilment. Serviço de entrega rápida de porta-a-porta para pequenas encomendas, pacotes e documentos.

Sabão neutro
Sabão sem coadjuvantes, substancialmente isento de álcali livre.

SAE (Society of Automotive Engineers)
Sociedade dos Engenheiros Automotivos.

Sangria
É o processo para eliminar o ar, quando presente, nos circuitos hidráulicos (direção, freio, arrefecimento etc.).

Sapata do Freio . (Veicular)
Um elemento móvel do freio, revestido com material de atrito, que quando em contato com o tambor de freio, mantém ou reduz a velocidade do veículo.

Sargento
Pequena morsa que serve para prender partes grandes durante algum serviço demorado ou que exija que as mãos estejam livres.

SAS
Sistema de posicionamento veicular que informa o motorista e ajuda no estacionamento.

SBC
Sistema Brasileiro de Certificação.

Scanner automotivo(Veicular)
Dispositivo eletrônico para ler código de memória da CPU e convertê-los em sinais elétricos que possam ser compreendidos por um computador a ele acoplado, interpretando os sinais e analisando os defeitos dos sistemas.
E que converte através de leitura ótica, informações codificadas em numeração alfanumérica ou simbolização em barras.
s Curso do pistão
Distância percorrida pelo pistão entre os extremos do cilindro, definidos como Ponto Morto Superior (PMS) e Ponto Morto Inferior (PMI).

SCOR (Supply Chain Operation Model)
Modelo de Referência das Operações na Cadeia de Abastecimento. Foi crido pelo Supply Chain Council (USA) visando padronizar a descrição dos processos na cadeia de abastecimento.

s /D Curso/ Diâmetro
Relação entre o curso e o diâmetro do pistão. (Os motores cuja relação curso/diâmetro = 1 são denominados motores quadrados.)

Sedã (Veicular)
Modelo de veículo composto por uma carroceria de três volumes definidos: motor, habitáculo e porta-malas.

Sedimentação
Deposição de material sob forma sólida em condições físico-químicas normais da superfície terrestre. O material pode ser de origem inorgânica, proveniente da destruição de rochas pré-existentes ou de origem orgânica, por processos biológicos. A sedimentação pode realizar-se em meio aéreo ou aquoso. Inicia-se quando a força transportadora é sobrepujada pela gravidade - sedimentos clássicos, ou quando a água se torna supersaturada de um dos solutos - sedimentos químicos, ou por atividade ou morte de organismos - sedimentos orgânicos.

Segundo (Angular) Símbolo ( " )
Ângulo plano igual à fração 1/60 de 1 minuto, logo se em uma circunferência que o raio for um metro, se elevarmos este raio a um minuto, teremos a distância percorrida de 0,174 mm.

Segurança
Dispositivos montados no veículo que contribuem para evitar acidentes como: direção hidráulica e ABS.

Segurança ativa
Consideram-se elementos de segurança ativa os que contribuem para evitar um acidente, como freios, suspensão, faróis e lanternas, retrovisores; e de segurança passiva os que podem reduzir as consequências de um acidente, como cintos de segurança, bolsas infláveis e barras de proteção no interior das portas.

Segurança passiva
Conjunto de ações que visam proteger os ocupantes de um veículo em caso de acidente. Soma-se aos dispositivos e equipamentos de segurança ativa, que procuram ajudar o condutor a evitar que o acidente ocorra.

Segurança preventiva
É composta de soluções técnicas que visam facilitar a condução, criando um ambiente confortável e favorecendo a atenção ao tráfego.

Seletraction. (Veicular)
Dispositivo usado nos veículos fora-de-estrada 4x2 da Gurgel. Seu conceito é simples: cada freio de estacionamento traseiro é acionado por uma cabo. O veículo possuía uma alavanca de freio de mão convencional, que travava e duas pequenas alavancas que não travavam uma para cada roda. No caso do veículo parado com uma roda girando em falso, basta puxar o freio daquela roda, o que faz o diferencial enviar potência para a outra roda que não está travada. Este dispositivo pode ser desenvolvido para os Jeeps mais antigos e será muito útil. O Range Rover possui um sistema chamado ETC - Eletronic Traction Control, que transfere o torque da roda que gira em falso para a outra com tração através do sistema ABS, que atua ao contrário: ao invés de aliviar a pressão dos freios,aplica pressão na roda que gira em falso.

Selo Gás Natural Veicular
Documento fornecido pelo INMETRO, preenchido e emitido por Organismos de Inspeção credenciados pelo INMETRO e homologados pelo DENATRAN, na área da segurança veicular, após aprovação técnica das inspeções de veículos rodoviários automotores com sistemas de GNV.

T


Tacógrafo
Instrumento destinado a registrar movimentos ou velocidades; tacômetro registrador.

Tacômetro
Aparelho que serve para medir o número de rotações e, portanto, a velocidade de máquinas ou veículos; o mesmo que taquímetro.

Talão do Pneu
É constituído de arame aço de grande resistência, que tem por finalidade manter o pneu acoplado ao aro, impedindo-o de ter movimentos independentes.

Tambor de Freio
Peça responsável pelo freamento das rodas do veículo. Situa-se nas pontas dos eixos do veículo, tendo um formato cilíndrico e fabricado em ferro fundido.


Tampão Fusível
Componente constituído de uma liga de metal destinada a fundir-se na faixa de temperatura entre 70 ºC e 103 ºC.

Tandem
Disposição dos assentos, um atrás do outro, muito utilizada em aviões militares de treinamento e aeronaves de pequeno porte. Outro exemplo é o McLaren de F 1 que leva passageiros ilustres para uma volta na pista. Aquelas bicicletas com dois assentos também recebem esse nome.

Tandem
Tipo de suspensão em que em um caminhão trucado, os eixos traseiros tem um jogo de molas invertido (De cabeça para baixo), e sistemas de tensores de articulação. Este sistema Tandem, não se alinha a direção pois ele se ajusta as curvas sozinho é extremamente resistente.

Taquímetro
O mesmo que tacômetro.

Tara
Peso próprio do veículo, acrescido dos pesos da carroçaria e equipamento, do combustível, das ferramentas e acessórios, da roda sobressalente, do extintor de incêndio e do fluido de arrefecimento, expresso em quilogramas.

Taxa de compressão
Indica a relação entre o volume à disposição dos gases quando quantas vezes a mistura ar/combustível (aspirada para o cilindro) precisa ser comprimida para ocupar o volume da câmara de combustão. Quanto maior a taxa de compressão melhor o rendimento térmico do motor. Mas existe um limite para estabelecer a taxa de compressão, que precisa estar de acordo com a octanagem do combustível. Apenas combustíveis com alta octanagem podem funcionar em motores de alta taxa de compressão.


Taxa de Valor Liberado (Released-Value Rates )
Taxa baseada sobre o valor do transporte.

TBI (Throttle Body Injection)
Injeção no corpo da borboleta.

TCCS (Toyota Computer Control System)
Sistema Toyota de controle computadorizado.

TCS (Traction Control System)
Sistema de controle de tração que evita que as rodas motrizes patinem quer em aceleração, quer durante as reduções de caixa. Incorpora por isso dois sistemas, o ASR e o MSR.

TDC (Top Dead Centre)
Ponto morto superior (PMS)

TDC ( Ref. A Motos)
(Topo Dead Center ou 0º) - ponto morto superior (PMS) ponto em que a cambota e o pistão estão na zona mais alta do seu trajeto.

TD
Motor turbo diesel

TDI
Motor turbo diesel com injeção direta com ou sem bomba injetora.

TDDI
Motor tubo diesel de injeção direta.

TE
Trio elétrico

Team Building
Dinâmica de grupo em área externa, onde os participantes serão expostos a várias tarefas físicas desafiadoras, que são exemplos comparativos dos problemas do dia-a-dia da empresa. Tem como finalidade tornar uma equipe integrada.

TF
Toca-fitas .








U


UCE
Solicita ao módulo imobilizador a leitura do código da chave para autorização de partida. Quando o código não é aceito, inibe o funcionamento dos sistemas de ignição e injeção eletrônica.


Ultravioleta
Radiação eletromagnética cujo comprimento de onda é mais curto do que o da luz visível violeta.


Um-toque
Comando do controle elétrico de vidros que efetua a subida ou descida completa da janela a um único toque da tecla, podendo o movimento ser interrompido com outro toque. É particularmente útil nas paradas para pagamento de pedágio, pois permite mudar marchas e manter as mãos no volante por mais tempo.

Ultravioleta Irradiação (UV)
Energia irradiante na faixa de cerca de 100-380 nanômetros (nm). Para aplicações práticas a banda UV é dividida como: Produzindo Ozônio: 180 - 220 nm Bactericida (germicida): 220 – 300 nm Eritema (avermelhamento da pele): 280 - 320 nm Luz "negra": 320 – 400 nm. A Comissão Internacional da Iluminação (CIE) define as bandas UV como UV-A (315-400 nm); UV-B (280-315 nm) e UV-C (100-280nm).

Under-steering & oversteering
Under-steering é quando não se consegue virar o veículo o suficiente para fazer a curva, já o over-steering é quando se vira demais o veículo.

Unidade Injetora Eletrônica E-1
Tecnologia de injeção para motores diesel de 9 a 16 litros, oferecendo pressão de injeção de 2000 bar. O sistema atinge os limites de emissões Euro 4 e Euro 5 e dispõe de controle eletrônico. Além disso, possui um design compacto: seu tamanho é 50% menor do que o dos sistemas tradicionais.

Uniqueness
Expressão utilizada sobre a organização / empresa que é muito difícil de ser copiada.

Unitização
É agregar diversos pacotes ou embalagens menores numa carga unitária maior.

UPC (Universal Product Code)
Código Universal de Produto.

Utilitário
Categoria de veículo utilizado (na maioria das vezes) para o comércio, apesar de não serem grandes veículos. Tem comprimento máximo de 3,7 metros.

UTA
Unidade de Trasmissão Automática

V


V
Válvula,com um número na frente faz referência as válvulas que conta o motor.

Vagão
Veículo destinado ao transporte de carga por via ferroviária. Pode ser tanque, frigorífico, vagão rebaixado, vagão para minérios e carros box para transporte de animais de raça etc. Em sua parte externa, os vagões trazem inscrita a lotação respectiva (peso útil), bem como o seu peso normal (tara). Os vagões de mercadorias podem ser fechados ou abertos (pranchas, gôndolas com fueiros ou de bordas, plataformas etc). Os veículos para o transporte de passageiros são comumente chamados de carros, incluindo-se os dormitórios, restaurantes etc.

Válvula
Dispositivo de controle e fechamento de passagem de fluídos.

Válvula
Componente do cabeçote que é construido de aço ou titânio, recebe na sua parte superior as molas de recuperação, no seu curso, é encamisada pela guia, em sua base, fica alojada em sua sede. Sua utilização é de ser aberta pelo comando de válvulas para permitir a entrada de mistura ar/combustível, ou, a saída dos gases queimados. Quem a fecha é a mola recuperadora.

Válvula
Uma peça do motor que tem a seu cargo os fluxos de ar e combustível. Existem dois tipos de válvulas: as de admissão e as de escape. As de admissão encarregam-se da mistura ar-combustível. Já as de escape abrem a câmara de combustão para libertarem os gases da queima em direção ao escape.

Válvula de alívio
Válvula usada para limitar a pressão de sobre alimentação do turbo. Como a turbina é acionada pelos gases de escapamento, a válvula de alívio cria um desvio para estes gases quando o turbo atinge a pressão máxima pré ajustada, impedindo que a pressão suba além deste patamar.

Válvula de Alívio de Pressão de GNV
Componente de atuação dinâmica incorporado à válvula do cilindro de GNV e ao redutor de pressão de GNV, contendo mecanismo de regulagem destinado a prevenir a ocorrência de pressão excessiva de GNV.

Válvula Automática de Corte de GNV
Componente destinado a interromper o fluxo de GNV, quando o motor do veículo rodoviário automotor estiver parado ou quando equipado com sistema de freio motor.

Válvula do Cilindro de GNV
Componente destinado a interligar e bloquear o fluxo de GNV do cilindro de GNV para a linha de alta pressão de GNV.

Válvula de Corte de Combustível Original
Componente destinado a bloquear o fluxo do combustível original do veículo rodoviário automotor, quando da utilização do GNV, utilizada nos veículos carburados.


Válvula de Corte da Linha de Alta Pressão de GNV Componente destinado a interromper o fluxo de GNV do cilindro de GNV.


Válvula de Drenagem
Componente incorporado à válvula do cilindro de GNV destinado à sangria de GNV ou de resíduos líquidos .

Válvula ou Dispositivo de Abastecimento de GNV Componente destinado ao suprimento de GNV do veículo rodoviário automotor .

Válvula ou Dispositivo Externo de Abastecimento de GNV Componente destinado ao suprimento de GNV, pelo lado externo do veículo rodoviário automotor.

Válvula de Excesso de Fluxo de GNV
Componente de atuação dinâmica, incorporado à válvula do cilindro de GNV, destinado a restringir o vazamento de GNV do sistema, quando da ruptura de qualquer componente da linha de alta pressão de GNV.

Válvula pop-off
Válvula usada para limitar a pressão de sobre alimentação do turbo. Quando a pressão máxima regulada é atingida, a válvula pop-off abre a linha de sobre alimentação, desviando o ar comprimido para atmosfera e limitando assim a pressão máxima. A vantagem deste sistema em relação à válvula de alívio é que ele mantém o turbo sempre em alta rotação, reduzindo o retardo do turbo (turbo-lag) e tornando as reações do motor mais rápidas. Mas isso provoca um desgaste excessivo do turbo, pois ele trabalhará sempre em rotação máxima.

Vc Volume da câmara
Volume da câmara de compressão.

VAF (Volume Air Flow sensor)
Sensor do volume do fluxo de ar .

Vareta do Óleo
Encontra-se no bloco do motor para medir o nível de óleo do carter.

Vareta de tucho
Nos motores CHT, o comandop de válvulas fica alojado no bloco do motor, portanto a ligação do comando para oo cabeçote e o balancim é feito atravez deste componente.

Vanos (Variable Nockenwellen Sterung)
Comando de válvulas variável (BMW)

Variador de fase
Sistema mais simples e barato que o comando variável, mas com o mesmo intuito de fazer variar o tempo de cruzamento das válvulas. Isso é feito através da alteração de posicionamento do comando -- em geral apenas o das válvulas de admissão, mas em alguns casos também o de escapamento. O comando pode ser adiantado, por exemplo, em 25 graus em regimes elevados para propiciar melhor enchimento dos cilindros.

VSS Vehicle Speed Sensor
Sensor de velocidade do veículo.

w


Walk Around
Nome dado a livro ou site que contenha fotos de detalhes de aviões, carros, barcos. São fotos que mostram detalhes muitas vezes ignorados em fotografias comuns e ajudam a detalhar melhor o kit em questão.

What If
Expressão que significa um modelo baseado em situação "imaginária" pelo autor; "Como Seria?"; Ex: Um concorde nas cores da Varig, Airton Senna em uma Ferrari, etc.

Wheathering
Envelhecimento.

Warm-edge
Termo que designa um "efeito de bordo aquecido" realizado por um intercalar de vidro duplo que apresenta uma fraca condutividade térmica.

Wash
Técnica de envelhecimento que tem como objetivo simular o acúmulo de sujeira em partes de difícil acesso.

Watt
Unidade de potência elétrica

WCS ( Warehouse Control Systems )
Sistemas de Controle de Armazém.

Wireless
Sistema de acesso sem fio.

Woofer
Alto falantes específicos para reproduzir sons graves.

Windowbag
Uma das denominações possíveis para airbags que insulfam ao lado da cabeça para proteger os ocupantes em caso de colisão lateral.

w (Winter = inverno)
Indica que a viscosidade deve ser medida a zero grau Farenheit. Observa-se que o número SAE não é um índice de viscosidade do óleo, mas sim uma faixa de viscosidade a uma dada temperatura.

WOT (Wide Open Throttle)
Borboleta de aceleração totalmente aberta

WWW
World Wide Web.



X


X-Acto
(Pronúncia-se exacto) Espécie de bisturi, com láminas descartáveis. É muito melhor que o uso de estilete comum, pois permite trocar o formato da lâmina.

XML ( Extensible Markup Language),
Protocolo de comunicação.
XR3
Indica um motor da Ford preparado para ser esportivo.

Xtreme
Termo sem definição, uvisualizar sa-se para extremo.

Y


Yoke
Cabeçote.

Z


Z Numero de cilindros
Quantidade de cilindros de dispõe o motor.

Zarcão
Determinação comercial do tetróxido de chumbo( Pb3O4), que é um pó vermelho, insolúvel em água e em ácidos. Este composto forma uma suspensão oleosa denominada "tinta zarcão", empregada na proteção de superfícies de ferro contra a ferrugem.

Zetec Rocan
Indicação de um motor da Ford.

ZEV (Zero emission vehicle)
Segundo o regulamento da CARB sobre emissões, os ZEV são veículo capazes de circular com nível de poluição zero.

ZF
Fabricante alemão de sistemas de transmissão e direção. É fornecedor de marcas renomadas, como Mercedes- Benz, Jaguar e Porsche.

Zona de Livre Comércio ou Zona Franca
É uma zona (local ou região de um estado ou país) onde os produtos ou materiais são considerados isentos de taxas e tarifas de importação, com anuência das autoridades fiscais governamentais

Zinabre
Gases que saem do pólo positivo da bateria quando obstruído que em contato com oxigênio se solidificam.

Zinco
Metal muito usado na indústria como elemento de liga do latão (com o cobre) ou como recobrimento resistente à corrosão em aços (galvanizados). É o elemento 30 da Tabela Periódica.

Numerais


2+2 lugares
Chamam-se assim os automóveis, em geral cupês e conversíveis, com dois lugares normais na dianteira e dois de acomodação mais precária, destinados a adultos em curtos percursos ou a crianças, na traseira.

4X2 2WD, (Two Wheel Drive)
Tração em duas rodas. Este termo se refere a veículos de quatro rodas com tração em duas. Grande parte dos veículos possui tração em apenas duas rodas, traseiras ou dianteiras.

4X4 (Four Wheel Drive)
Tração em quatro rodas. Este é um termo genérico usado para descrever um veículo com tração nas quatro rodas. O primeiro valor é o quantidade de rodas, o segundo ao número de rodas com tração. A maioria dos veículos off-road tem inicialmente tração nas rodas traseiras, mas, por meio de um comando, pode-se engatar também a tração no eixo dianteiro, passando o motor a transmitir potência para as quatro rodas do veículo.

4x4(Full-time)
Sistema em que é possível andar com o veículo sempre em 4x4.

4x4 (hi)
Tração nas quatro rodas, utilizando a relação longa (alta) da caixa de transferência. É geralmente usada para conduzir o veículo na cidade ou estrada.

4x4 (low)
Tração nas quatro rodas, usando utilizando a relação baixa (reduzida) da caixa de transferência. Usada em caminhos em que a velocidade baixa seja necessária, como em subidas e descidas acentuadas (off-road).

4x4 (Part-time)
Sistema de tração nas quatro rodas em que a caixa de transferência não tem diferencial central ou acoplamento viscoso, obrigando que a tração 4x4 seja usada somente quando fundamental e jamais em pistas asfaltadas ou em grandes velocidades.

4WD-FT (Four wheel drive full time)
Este nome designa um veículo de tração integral permanente e que não oferece a possibilidade de desligar a tração de um dos diferenciais. Alguns modelos de todo-terreno possuem este tipo de tração integral, assim como alguns stations wagons de origem japonesa.


4WD-OD (Four Whell Drive On Demand)
Designa um veículo com tração integral, mas que pode utilizar apenas tração em duas rodas, se assim o motorista desejar.


6x4, 6x6 e 8x8
Sistemas usados normalmente em caminhões militares e carros de combate. Os 6x4 são cavalos mecânicos onde o eixo dianteiro é somente direcional e os dois eixos traseiros tracionam o cavalo. Nos 6x6 e 8x8 todos os eixos tracionam. Os 6x6 normalmente tem opção para 6x4. Nestes casos não é o número de rodas, pois um caminhão 6x6 com rodagem traseira dupla, vai possuir 10 rodas.


8V
Oito válvulas

16V
16 válvulas